09 April 2015

Parceria + Entrevista: Autor - Rodrigo Kilzer

   É com imenso prazer que venho anunciar à vocês que o blog Diário de um Ledor conseguiu realizar sua primeira parceria com um autor. Fiquei muito feliz e me senti bastante realizado quando recebi um "sim" como resposta e logo que o livro chegou já o devorei, que aliás, para conferir a minha resenha clique aquiMas vamos falar um pouquinho sobre o livro e o seu autor!

ORION - O FILHO DAS TREVAS

Sinopse: Fabio Flores tem dois melhores amigos a quem ele confia todos os seus segredos, inclusive seu amor não correspondido por sua melhor amiga, a bela e meiga Cecília, a namorada do seu maior desafeto e o aluno mais rico e popular do colégio: Luciano Albuquerque. A história de Fabio começa a tomar novos rumos após um terrível acidente em sua vida, levando-o a largar os estudos e os amigos passando a viver uma existência miserável. No auge de sua depressão, ele conhece um homem misterioso que lhe faz uma proposta tentadora. O jovem, então, se depara com um mundo sobrenatural que não imaginava existir, cheio de surpresas e perigos. Em meio a tantos novos e importantes desafios, Fabio precisará fazer uma escolha essencial entre em quem ele se transformou e quem realmente é – o que poderá custar não somente a sua vida, mas também a das pessoas a quem ama.






Biografia
   Nascido no dia quinze de agosto, Rodrigo Kilzer se apaixonou pela literatura ainda na infância, quando seu pai e seu irmão mais velho liam para ele os livros de Monteiro Lobato. Quando estava na segunda série, com apenas oito anos de idade, já demonstrava interesse pelo universo do ocultismo e insistentemente pediu ao seu pai para lhe comprar um livro de magia. Durante sua adolescência ele conheceu os jogos de interpretação nos quais precisava criar vários cenários, desenhos, personagens e histórias. Essas e outras experiências foram fundamentais para lapidar seu lado criativo e impulsioná-lo a escrever seu primeiro romance.

   E como não poderia passar despercebido, é lógico que fiz uma série de perguntas para o autor. Está aí uma pequena entrevista:

   1. Com qual idade você iniciou suas leituras e entrou para esse mundo dos livros?
   Resposta: Eu comecei a gostar de livros antes de aprender a ler, acho que com 4 ou 5 anos, quando liam histórias de Monteiro Lobato para mim... Como eu adorava aquelas coleção de livros verdes. 

   2. Quando você olhou para si mesmo e pensou: "Eu quero escrever"?
   Resposta: Eu sempre gostei de escrever, escrevia muitos poemas e filosofias. Mas sempre guardei pra mim, vez ou outra mostrava para algumas pessoas próximas. Eu sempre fui muito sensível a críticas, então tinha medo de expor algo tão intimo para alguém. Mas um belo dia eu pensei comigo mesmo, eu tenho tantas ideias que gostaria que virassem livros, eu vejo tantos livros e filmes por ai tão previsíveis e entediantes. Então por que não tentar? 

   3. Você lê que gêneros de livros e quais autores você admirava?
   Resposta: Eu gosto de tudo um pouco, acho que depende mesmo é da forma como a história é contada. Eu admiro Rowling, Tolkien, Zimmer, Anne Rice, Veríssimo, André Vianco.

   4. Como surgiu a ideia de toda a história de "Orion - O Filho das Trevas"?
   Resposta: Então, eu tinha e tenho muitas ideias, se não em engano foi em 2006 que pensei como seria toda a trilogia de Orion. 

   5. Você se sentiu inspirado em alguma obra ou autor para a escrita do seu livro?
   Resposta: Acredito que todos os autores que citei acima me inspiraram de alguma forma.

   6. Como foi o processo de desenvolvimento da escrita do livro?
   Resposta: Foi acontecendo naturalmente, eu queria escrever algo que fosse do mesmo jeito que eu gostaria de ler. Sempre fui e serei muito crítico em relação ao que leio e assisto. Então eu queria escrever e contar uma história que eu realmente gostaria de ler. 

   7. Teve algum personagem do qual você se inspirou em alguém ou se identifica?
   Resposta: Todos os personagens levam um pouquinho de mim. Mas eu também me inspirei no jeito de várias pessoas com quem convivi. Inclusive os personagens têm nomes de pessoas próximas. Guilherme por exemplo é o nome do meu irmão mais novo. 

   8. Como você se sente em relação ao seu livro quando recebe uma crítica positiva? E negativa?
   Resposta: Quem não ama ser elogiado né? Eu não sou diferente, eu fico todo bobo, e me empolgo muito pra terminar o segundo livro. Quando recebo uma crítica negativa eu ficava bem triste, mas agora eu estou mais desencanado. Afinal se nem Harry Potter agradou todo mundo, quem sou eu pra tentar agradar? rsrs Mas sempre tento analisar os argumentos e entender o porquê das críticas, para que eu possa melhorar. E me dedico ainda mais no segundo livro. 

   9. Qual sua dica para escritores que estão em processo de escrita?
Resposta: Acho que a melhor dica que posso dar é, escutem sua voz interior. Sem ela é impossível escrever de verdade.

Material de Divulgação

Links para a venda:
(OPÇÃO 1)  (OPÇÃO 2)

Página no Facebook do livro
Livro no Skoob

Até mais Ledores!

No comments:

Post a Comment