27 February 2014

Resenha: Em Busca do Sentido da Vida

      Neste romance fictício de Augusto Cury, temos Julio Verne, um professor de história sensível e sábio em relação aos sentimentos da humanidade durante a Segunda Guerra Mundial. O ano é de 2045, e como a ciência está extremamente avançada, há um projeto praticamente finalizado de uma máquina do tempo. O último e mais importante passo para o projeto estar completo, é o teste. E é claro que Julio Verne embarcará nessa máquina a fim de dar sucesso à essa experiência.
      Tendo como intenção principal, o professor entra na máquina com o intuito de fazer essa viagem para evitar um dos maiores sofrimentos de toda a história do mundo, que são as tantas mortes e sofrimento que a Segunda Guerra Mundial causou.
      Mas uma coisa que ninguém previa, era que a máquina trabalha conforme a mente de eu usuário, no caso, de Julio Verne... E sem controle nenhum, ele faz a viagem para um local onde sua mente está pressionada e mais precisamente, pensando mais.
      A partir daí, ele arrisca sua vida até a quase morte, onde é teletransportado de volta para o futuro, e ainda decidido, embarca novamente na máquina, e se arrisca de novo... E depois de algumas viagens, de passar algum tempo no campo de concentração de Auschwitz sofrendo por ser judeu, de ser preso e ter que comer baratas e insetos para sobreviver, e de ter sua mente ferida diante a tanto sofrimento, Julio chega a sua última esperança: ir diretamente a Adolf Hitler e eliminá-lo de uma vez por todas, só assim, todo o curso da história seria diferente e ninguém jamais teria ouvido falar sobre a grande Segunda Guerra Mundial.
      Mas para isso, o professor terá que ter controle sobre sua mente para ir direto ao ponto da história onde quer chegar, então ele e mais alguns psicólogos e psiquiatras estudam à finco a personalidade de Hitler, e com sua mente à mil, ela o levará exatamente onde será possível fazer a mutação da história.
      O que Julio não prevê, é que podem acontecer coisas que o fará não querer a morte de Adolf Hitler, então ele terá que fazer uma escolha difícil, que poderá ou não mudar todo o destino do mundo.


      Antes de mais nada, quero falar que esse é o segundo livro de uma "série" do Augusto Cury, cujo primeiro é "O Colecionador de Lágrimas" e sim, eu li o segundo livro sem ao menos ter lido o primeiro. E foi por puro engano, quando vi esse livro nas Americanas jamais imaginaria que era o segundo volume. - na verdade teria não só imaginado, como teria sido informado, caso eu lesse a capa traseira do livro. Mas vocês sabem como é né, com um livro tão lindo e tão cheiroso em mãos, é impossível se atentar aos detalhes. É muito encanto para pouca atenção.
      E depois dessa desculpa esfarrapada, vamos enfim ao o quê eu achei do livro.

      Bom, esse é o segundo livro que leio do Augusto Cury, e o motivo por tê-lo comprado foi justamente para ver se eu mudaria de opinião em relação ao autor. Porque sinceramente, quando li o livro "O Vendedor de Sonhos" jurei para mim mesmo que jamais leria algo relacionado ao autor novamente. Na época que li, achei super sem graça, não me prendeu nem um pouco e só não abandonei o livro porque queria chegar até o fim para ver se melhoraria, porém só piorou. E quando estava andando pelo shopping, nas Americanas, vi esse livro tão lindo, e li a sua sinopse e me pareceu bastante legal, então sem nem pensar, comprei com esperança de que me surpreenderia com Augusto Cury. E COM SUCESSO!
      Simplesmente amei o livro, do começo ao fim. E um possível motivo para não ter gostado logo de cara do autor - porque embora sejam histórias diferente, o enredo é o mesmo - foi por que não "tinha cabeça" pra isso quando li O Vendedor de Sonhos. Também né, li ele quando tinha 15 anos. Não estou muito velho agora para falar que mudei tanto assim, mas realmente não estava preparado para ler uma coisa assim.




      Achei muito bacana a ideia que o autor usou para o livro. Pegar um tema histórico triste, e servir como base para criar uma história tão inspiradora e de muita superação. Porque a cada página é um novo aprendizado, fiz tantas marcações no meu livro que ficaria impossível citar todas aqui, como vocês podem ver na foto abaixo. E detalhe: nem tudo o que grifei, coloquei um post-it na página.



      Não poderia deixar de falar aqui que achei o livro um tanto filosófico, pois mesmo após terminar de ler, ficava horas pensando sobre tal acontecimento. São coisas simples e bobas, mas que me fizeram refletir bastante durante a leitura.

      Um dos meus momentos preferidos foi quando houve o debate da personalidade de Hitler, achei essa análise bastante interessante e me fez entender alguns pontos que eu não compreendia antes sobre Adolf Hitler. Eu sei que isso não é nada diante a tantas biografias pelo mundo, mas com certeza foi a parte que mais aproveitei e aprendi com o livro.

       Mas enfim...
     Mesmo não lendo o primeiro livro, fiquei super satisfeito com esse. Já comecei o ano com uma ótima leitura. E valeu super a pena, porque agora formei outra opinião sobre o autor.
      Super indico esse livro!
Até mais Ledores!


06 February 2014

Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

      Jacob vem de uma família muito rica, e é visto como um jovem aparentemente normal. Mas seu avô, Abraham, está longe de ser normal. Por toda a infância, Jacob teve como a pessoa mais íntima da família, logo seu avô, que o contava histórias e histórias fantásticas e praticamente impossíveis, de que havia um lugar encantado e ainda dizia que tudo isso era verdade, que ele realmente tinha presenciado tudo, que fizera parte de sua vida.
      Entre essas histórias e algumas fotografias que Abraham mostrava à Jacob, temos crianças que podiam fazer coisas fora do normal, levitar, ficar invisível, algumas possuíam características um tanto como estranha, tal como possuir uma segunda boca na parte de trás da cabeça. Ainda na infância, Jacob acreditava plenamente nas histórias do avô, mas ao passar dos anos foi duvidando cada vez mais. Então seu avô achou melhor parar de contar as histórias.
      E Jacob seguiu a vida normalmente... 
      Com a idade do avô chegando, ficava mais difícil de as outras pessoas compreendê-lo, e em um dia Jacob recebe uma ligação dele dizendo muito assustado que estava correndo perigo, que um monstro estava atrás dele... É claro que Jacob não acreditou nem um pouco, mas decidiu ir verificar com os próprios olhos que o avô estava bem.
      Chegando lá, não pode ter tanta certeza assim...



(SE VOCÊ NÃO LEU O LIVRO, PARE POR AQUI.)
PERIGO: POSSÍVEIS SPOILERS!



      Chegando lá, Jacob encontra seu avô deitado quase morto em alguns metros distante da sua casa, onde havia uma floresta enorme. Porém, antes de partir, seu avô lhe dá umas instruções para seguir, e Jacob muito confuso não consegue as assimilar direito, até que quando seu avô morre em seus braços, ele vê o monstro que seu avô tanto havia falado dele. E é aí que ele percebe que as histórias que ouvira quando criança, eram mesmo verdade.
      Sem uma única pessoa acreditando em Jacob, sua família o manda para um psicólogo na tentativa de fazê-lo voltar ao normal. Só que tempos mais tarde, ele descobre algumas coisas que podem o ajudar a desvendar o mistério e fazê-lo compreender as pistas que seu avô o deixara.
      Quando Jacob está prestes a desistir, sua última esperança aparece: a tal ilha, o lugar encantado de que tanto ouvira falar. 
      Então o jovem entra de cara nessa viagem à fim de solucionar esse mistério de uma vez por todas, e depois de descobrir mais e mais coisas, de conhecer algumas crianças peculiares e de saber que pode viajar no tempo, Jacob se junta às tais crianças para uma aventura e tanto. 

"Virei-me na direção da janela e olhei lá para fora, maravilhado. O quintal estava cheio de crianças, quase todas elas eu reconheci das fotografias amareladas. Algumas descansavam à sombra de árvores frondosas, enquanto outras jogavam bola e corriam atrás umas das outras em meio a canteiros de flores que explodiam em cores. Era exatamente o paraíso que meu avô me descrevia em suas histórias. Essa era a ilha encantada; essas eram as crianças mágicas. Se eu estava sonhando, não queria mais acordar. Pelo menos, não por um bom tempo."
Páginas 135 e 136



      "OH MY GOD!"
      Foi assim que eu fiquei ao terminar de ler esse livro.
    Sabe quando você olha a capa, espera uma coisa da história, é totalmente diferente das suas expectativas, e ainda não se decepciona por isso? Aconteceu isso assim que peguei esse livro na mão. Cá entre nós, acho que pelo menos metade dos leitores que viram a capa desse livro, deduziram que seria de terror, não é? Mas é exatamente ao contrário.
      É um misto de drama, mistério e uma pitadinha de romance. A combinação perfeita para se tornar um dos meus livros preferidos.
       E como se não pudesse ficar ainda mais perfeito, o livro inteiro é cheio de fotografias. 

      Garanto com toda certeza, que o livro é totalmente diferente do que estamos habituados, e acho que foi isso que fez dele tão único. Ele possui uma história própria, todo um mundo criado pelo autor que se torna viciante. E cada personagem bom, que a questão de o livro ser em vista de Jacob, nem o faz ser tão protagonista assim. Me apaixonei perdidamente por todos os personagens, mas em especial, por essa mocinha da foto abaixo. Olive, a menina que levita. 



Vocês viram que me empolguei demais né?
Enfim, como o livro é tão bom que poderia apagá-lo da memória para lê-lo novamente, sai internet a fora pesquisando um pouco sobre o autor. Vamos lá.

__________________________________

Ransom Riggs é um escritor americano, nascido em uma fazenda perto da Flórida. Estudou literatura Inglesa, e também estudou em uma universidade bastante conhecida pelo mundo cineasta. Ele havia coletado curiosas fotografias e conversou com seu editor sobre a ideia usar algumas fotografias como inspiração, e a partir daí criando narrativas. Depois de muito escrever e montar diálogos, Riggs chegou ao rascunho de uma bela história, ai foi questão de tempo para O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares ser estudado, e enfim publicado.

      __________________________________

      Infelizmente esse post chega ao fim. Espero que tenham gostado da resenha, e que tenham chegado até aqui no final, porque eu sei que nesse post falei demais! Ahaha
      E antes de ir, super recomendo esse livro tão fantástico.
      Até mais. :)