27 July 2013

Resenha: Bruxos e Bruxas

      Agora quem comanda o mundo é a Nova Ordem, um governo que usa a força para mostrar seu poder. Aqui já não é permitido música, livros, internet ou qualquer forma de liberdade e qualquer jovem menor de 18 anos é considerado suspeito de conspiração.
      Os jovens irmãos Wisty e Whit são um dos adolescentes retirados de suas casas como ordem do O Único Que É O Único e levados para uma prisão, em uma futura possível execução.
      E na busca de uma solução pra conseguirem sair dali com vida e procurarem seus pais, os dois irmãos descobrem que podem fazer coisas estranhas, como pegar fogo, fazer objetos flutuarem e até transformar-se em um rato.
      Com a ajuda de Meia-Luzes (pessoas mortas que transitam entre os mundos) os jovens conseguem escapar da prisão, mas não acabou por aí, agora que sabem de seus poderes e da profecia que se envolvem de que jovens comendarão o mundo, eles unem força com os Meia-Luzes e vão em busca de salvar mais e mais crianças. 


"UM DIA, EM BREVE, OS JOVENS COMANDARÃO O MUNDO... E FARÃO UM TRABALHO MUITO MELHOR QUE O DOS ADULTOS" 
Página 192


      Vamos ao que eu achei do livro...
      A expressão mais próxima que consegui enquadrar essa história foi em: Sessão da Tarde. Ao ler me senti aquelas crianças de que chegam da escola e não sai da TV até ver todo o filme (se é que elas ainda existem), e bem aqueles filmes com uma história sem nexo e previsível. 

      Não é um livro denso e com uma história tão profunda assim, mas mesmo sendo leve, é uma leitura que te prende bastante, porque sendo composto por capítulos pequenos, e bem pequenos mesmo, cada um é narrado por um dos irmãos, então a gente tem duas visões sobre os acontecimentos.

      Ao contrário do que dizem por aí, não me incomodei com as piadinhas e o modo de escrita infantil, por incrível que pareça isso até me tirou algumas boas gargalhadas e devido a algumas circunstancias, a qual eu mais gostei foi:


"Eu bem que tentei dizer:
- Olhem, escutem aqui, vocês pegaram as pessoas erra...
O guarda ao meu lado levantou o cassetete e eu calei a boca no meio da frase."
Página 35

      Sobre os personagens achei bastante bacana, não tão bem escritos e elaborados, mas bem apropriado considerando o enredo e a qualidade da obra. Mas Wisty me conquistou completamente. Apesar de ser a adolescente que tem tudo tirado de sua vida, ela ainda permanece a mesma e com mais objetivo ainda. Ela chora quando tem que chorar e luta quando tem que lutar, e a rebeldia dela é tão justa e entendida, que você se rebela também. Enfim, Wisteria I love you!
      Achei um livro médio, que gostei bastante mas também deixou a desejar. Mas mesmo assim, recomendo como um passatempo.


      Semelhança com Jogos Vorazes, 1984 e Harry Potter? Essa é uma pergunta que eu vou deixar no ar para quem já leu e quiser conversar aqui nos comentários responder.

18 July 2013

Resenha: A Breve Segunda Vida de Bree Tanner

      Bree é uma das vampiras recém criadas do exército de Riley, e como todo vampiro recém criado, ela ainda está se acostumado com esse novo mundo até então inimaginável pra ela.
      Com suas novas habilidades e a sede por sangue que nunca acaba, ela se aproxima de Diego, um dos vampiros mais velhos do bando. E juntos, eles descobrem que ao sair ao Sol, não são queimados como Riley tando dissera ao resto dos recém criados, e é ai que começam a desconfiar da real intenção desse líder.
      E após algumas descobertas, Riley enfim dá um passo a diante e anuncia uma batalha com um bando vizinho. Então Bree e os outros vampiros vão ter de ser treinados para essa luta.
      Ainda desconfiada, ela não tem nenhuma intenção de brigar, e começa até em pensar em fuga, mas não partiria sem Diego.
      Então quando se dá conta da realidade, já está no campo de batalha.
      O que será que vai acontecer com Bree?


      Vamos ao que eu achei do livro...
      Stephenie Meyer parece ter uma fórmula para escrever seus livros e agradar os jovens, e com esse livro não foi diferente. Ela explora um tema não tão explorado na série Crepúsculo, que são as sensações de um vampiro recém criado. E nessa história temos todas elas relatadas claramente, desde a da sede incontrolável por sangue até o momento do ataque.
      Pra quem leu a série Crepúsculo, ao ler esse livro a visão sobre os vampiros da trama mudará completamente, porque aqui não são dóceis e organizados como a família Cullen.
      Gostei bastante de enfim ler uma cena que não fosse em visão da minha querida Bella, em que a mesma estivesse presente, foi uma das coisas que mais valorizei na leitura.
      É um livro curto, não é dividido por capítulos e é fácil e rápido de ler, não mudaria nada nele. Só me arrependo de não ter lido antes. E se você que acha que por ser de Stephenie Meyer só encontrará romancezinho, pare de perder tempo e leia logo.

04 July 2013

Resenha: Fetiche

      Na pequena cidade Adenauer uma coisa estranha começa acontecer e a assustar os poucos moradores, modelos estão sendo encontradas mortas e com os pés decepados. O delegado Weber e o inspetor Nestor estão buscando todas as evidências para descobrir quem é o maníaco que está cometendo esses crimes.
      Três suspeitos estão sendo observados atentamente, um taxista, um dono de uma danceteria e um fotógrafo. Todos eles escondem um passado em comum e bem intrigante, então Weber e Nestor tem a missão de encontrar o verdadeiro culpado e colocá-lo atrás das grades.


      Um livro fantástico por diversos fatores, vamos lá.
      Mesmo sendo provável desde o começo quem são os envolvidos nos assassinatos, você não consegue abandonar o livro enquanto não saber o desfecho final, eu sinceramente esperava uma imensa caca dessa história justamente por ser brasileira, e por ser um livro tão curto, me surpreendi ainda mais, é bom mesmo!
      A linguagem é tão fácil que você nem percebe quando está virando e virando as páginas e a autora usa gírias como um ponto positivo e escreve de um jeito bem brasileiro.
      Quanto a história não há do que reclamar, ela não é tão densa quanto outras de livros de investigação, mas mesmo sendo simples ela é detalhada e bastante clara.
      Um fator que eu gostei bastante, é que o livro te dá toda a noção do tempo, relatando a história dia após dia, feito um diário. Carina Luft está de parabéns, não sei se ela possui outros livros publicados, mas gostaria bastante de ler outras obras da mesma.

      Fiquei bastante curioso e resolvi me aprofundar nesse assunto, e pesquisando achei uma entrevista onde Carina fala sobre sua inspiração para escrever o livro e como foi escrevê-lo, veja o vídeo clicando aqui. E depois de ver esse vídeo posso dizer: Estou apaixonado pela Srta. Luft!!

02 July 2013

Resenha: Visão do Além

      Quando Harper ainda era criança, foi atingida por um raio, e por incrível que pareça, não morreu. Então a partir daí sua concepção sobre o mundo iria mudar. Como consequência desse acidente, ela passou a sentir a presença de cadáveres de pessoas, e quando está perto deles, consegue sentir como a morte aconteceu.
      Já crescidos, ela e seu meio-irmão Tolliver vivem e ganham dinheiro em base nesse "dom", viajam de cidades em cidades porque são contratados em diversos locais para acharem corpos de pessoas que até então estavam desaparecidas.
      Como sempre em todos os lugares que vão, os meio-irmãos são tratados diferentes por causa desse trabalho tão estranho, e quando eles chegam a Sarne, tudo parece como o habitual: encontrar o corpo, receber o pagamento e partir.
      E dessa vez, quem está desaparecida é uma adolescente, e assim de cara, Harper percebe que tem alguma coisa estranha nessa história. Então ela se envolve demais nesse caso e se vê presa em ajudar a desvendar todo esse mistério, mas tudo o que ela e o irmão querem é sair dali o quanto antes.

      Vamos ao o que eu achei do livo...
      Bom, confesso que só comprei esse livro pelo motivo que a autora é a mesma da série de livros que originou a minha série preferida, True Blood, da Charlaine Harris. E também confesso que comecei a lê-lo como passatempo, sem esperança alguma de levar a diante tão seriamente, e quando fui perceber já estava quase no fim.
      Achei o tema bastante bacana, já que não leito muito livros de investigação e mistério. O único ponto ruim do livro que acho que apenas incomodou à mim foi que ao decorrer da leitura me confundi bastante com a quantidade de personagens envolvidos e alguns com nomes bastante semelhantes.
      Por mim a história acabaria aqui, não por ser ruim, mas pelo desfecho final onde todos os detalhes foram explicados. Não consigo imaginar uma possível história para os outros livros dessa série e nem estou tão empolgado assim pra dar continuidade nesses livros.